Design

O que é a harmonia das cores e quais tipos existem?

Descubra como gerar combinações de cores atraentes e eficazes através desta técnica de teoria da cores

A cor desempenha um papel vital no mundo em que vivemos. Ela pode influenciar nossos pensamentos, mudar nossas reações e provocar intensas associações emocionais. Fisicamente, também nos influencia: pode irritar ou acalmar os olhos, aumentar a pressão arterial ou inibir o apetite. E, quando usada corretamente, a cor pode inclusive diminuir o consumo de energia.

Como ferramenta de comunicação, a cor é insubstituível. O caráter universal de sua linguagem faz com que nossas mensagens fluam melhor e certas emoções possam ser evocadas com mais facilidade. Por todas essas coisas e algumas mais, é importante aprender a dominar a linguagem da teoria das cores. Dentro dessa linguagem, a harmonia é uma técnica que devemos conhecer.

O que é a harmonia das cores e quais tipos existem? 1
Aprenda a falar a linguagem das cores. Foto: Keila Hotzel, Unsplash

O que é a harmonia das cores?

A harmonia das cores é uma técnica básica da teoria das cores para combinação cromática. Esta técnica propõe possíveis relações entre cores às quais podemos acudir para transmitir a nossa mensagem ou criar um determinado universo. Conhecê-la é importante para orientar nossa arte ou comunicação para uma estética agradável e alcançar melhores resultados.

E como podemos conhecer essas possíveis relações? A resposta passa por entender o círculo cromático.

A bússola do círculo cromático

As relações de harmonia de cores costumam ser determinadas com base no círculo cromático, um diagrama circular que pode servir como uma bússola para orientar nossas decisões.

O círculo cromático oferece uma representação ordenada e circular das cores. É composto por 12 cores baseadas no sistema RGB, ou seja, red, green e blue (vermelho, verde e azul). A sua localização é imóvel porque nos dá informações essenciais no processo criativo: nos mostra sua procedência e formação.

Se você estudar o círculo cromático detalhadamente, descobrirá que as cores primárias (vermelho, azul e amarelo) estão localizadas a determinadas distâncias entre si, enquanto as cores secundárias (roxo, verde e laranja, formadas pela mistura das cores primárias) estão localizadas numa zona intermediária entre as cores primárias.

As cores terciárias são misturas de uma cor primária e uma cor secundária e preenchem os espaços restantes. Teoricamente, todas as cores possíveis poderiam ser incluídas no círculo cromático, embora os disponíveis comercialmente costumem incluir aproximadamente 12 cores.

O que é a harmonia das cores e quais tipos existem? 3
O círculo cromático funciona como guia. Foto: Annie Spratt, Unsplash

A cor-chave como ponto de partida

A cor-chave é a principal cor escolhida pelo artista para sua obra. Pode ser primária, secundária ou terciária, mas é a cor que queremos acentuar ou focar na nossa criação. A partir dela, as relações cromáticas começarão a ser estabelecidas.

Combinações harmônicas a partir da cor-chave

Assim que um artista identifica sua cor-chave, usando ferramentas técnicas, é fácil identificar possíveis relações com outras cores e aprender a empregá-las usando o círculo cromático.

As harmonias podem ocorrer em diferentes níveis de complexidade. Se está começando a entender essa linguagem, a fotógrafa e diretora de arte Josefina Mogrovejo (@josefina_mogrovejo) recomenda focar nas relações harmônicas mais simples possíveis.

- Cores complementares: estabelecem uma relação, como o nome indica, de complementaridade. São diretamente opostas na roda. São tons que, combinados, ficam visualmente impressionantes, mas também podem ser discordantes, por isso é melhor usá-los com moderação, para acentuar e realçar.

- Cores análogas: cores análogas são encontradas em ambos os lados da cor-chave ao longo do círculo cromático. Costumam representar combinações de cores encontradas naturalmente na natureza e são visualmente serenas. O uso excessivo de cores análogas pode fazer com que sua pintura, marca ou obra pareça monocromática, por isso devemos usá-las com muita consciência para não criar essa sensação.

- Cores triádicas: as cores triádicas, assim como as primárias, são espaçadas com certa regularidade no círculo cromático. Este esquema de cores pode ser bastante elegante quando escolhemos uma cor que domina e usamos as outras como acentos pontuais. Confiar cegamente nesse esquema, no entanto, pode tornar o resultado confuso.

- Monocromia: trata-se da harmonia alcançada por uma única cor e seus diferentes tons. Relações monocromáticas nos obrigam a brincar com formas e texturas de forma mais criativa. O maior desafio que apresentam na hora de montar esquemas, segundo a especialista, é a diferenciação.

O que é a harmonia das cores e quais tipos existem? 5
Todas as relações possíveis começam quando se escolhe uma cor-chave. Foto: Insung Yoon, Unsplash

Um segredo para facilitar seu trabalho

Segundo a especialista, a maneira mais fácil de estabelecer relações entre as cores é prestar atenção à diferenciação entre cores quentes e frias.

- As cores quentes estão no lado vermelho, amarelo e laranja do círculo cromático. São ardentes, intensas e enérgicas.

- As cores frias estão no lado azul, roxo e verde da roda. São aquosas, relaxantes e tranquilas.

Ao planejar seu esquema de cores, tenha em mente o estado de espírito que deseja evocar e comece por distingui-las. Depois, você pode tentar compreender relações mais complexas.

Tons e matizes também são uma forma fácil de abordar o assunto. Tons são criados adicionando preto à cor original, ou seja, tornando-a mais escura. Matizes, por sua vez, são criados pela adição de branco.

Lembre-se de que, quando mudamos a tonalidade, a cor permanece no mesmo lugar do círculo cromático. Isso significa que você pode criar combinações de cores ricas em várias camadas usando apenas algumas cores, mas com uma ampla variedade de matizes e tons.

Se quiser entender as relações que as cores podem estabelecer e as mensagens que podem transmitir na hora de vender um produto, inscreva-se no curso de Josefina Mogrovejo, Direção criativa para fotografia de produtos, no qual aprenderá a criar universos visuais e potencializar a identidade de uma marca por meio da composição, cor e iluminação.

Versão em português de @ntams.

Você também pode se interessar por:

- 20 livros para entender a teoria da cor
- O que é e para que é usado o círculo cromático?
- Aprenda a analisar paletas de cores com este livro de 1902
- Teoria da cor: como aplicá-la às suas imagens, um curso de Jean Fraisse
- Cor aplicada ao design de interiores, um curso de Miriam Alía

0 comentários

Entre ou crie sua conta para comentar

Receba em seu e-mail as novidades da Domestika