Ilustração

4 tutoriais gratuitos para aprender a ilustrar com tinta nanquim

Ilustradores especializados ensinam, passo a passo, a criar texturas e sombras em personagens e peças de sumi-e

O nanquim tem sido um componente indispensável da caligrafia e da arte de China, Japão e Coreia há muitos séculos.

Os vestígios mais antigos encontrados até hoje procedem de ossos usados ​​para artes divinatórias. De acordo com estudiosos, há milhares de anos era costume pintar ossos de animais e depois jogá-los no fogo e interpretar o futuro através de seus estalidos.

Desde então, os componentes do nanquim são basicamente os mesmos: água misturada com fuligem de diferentes madeiras resinosas.

4 tutoriais gratuitos para aprender a ilustrar com tinta nanquim 1
Nanquim em uma amostra da artista brasileira Mika Takahashi

Do mundo burocrático à arte

Talvez você também se pergunte: como o nanquim começou a ser usado para a escrita e expressão artística? Na verdade, devemos muito ao primeiro imperador da China, Qin Shi Huang, que, após subjugar vários reinos sob seu domínio, decidiu unificá-los através do alfabeto chinês unificado.

O uso desse método de escrita com pictogramas serviu, além de controlar a população, para que as centenas de mandarins (funcionários da corte) de Qin Shi Huang pudessem organizar os territórios de seu império. Todos esses milhares de textos burocráticos eram escritos com nanquim.

Assim, com o passar dos anos, os mandarins passaram a cultivar as artes e a literatura, o que resultou em algumas das primeiras paisagens pintadas com nanquim. Uma técnica perfeita para capturar os pretos profundos e os brancos absolutos que caracterizam a arte Sumi-e, representações monocromáticas de montanhas, rios, nuvens e horizontes difusos, também reconhecíveis pela ausência absoluta de pessoas.

4 tutoriais gratuitos para aprender a ilustrar com tinta nanquim 3
O nanquim se tornou o meio preferido para capturar paisagens inspiradoras

Agora que já conhece um pouco mais dessa história, é hora de conferir os 4 tutoriais que oferecem dicas de como usar o nanquim em suas ilustrações.

Para acessar o conteúdo de cada tutorial, basta clicar no título em vermelho. Ao final da lista, você ainda encontrará uma seção explicando a identidade dos "Quatro Nobres" do sumi-e. Vamos lá!

Tutorial Ilustração: a técnica do sumi-ê através dos exercícios de mancha

Você sabe por que paisagens criadas com a técnica do sumi-e não se parecem com nenhum cenário natural do mundo real? Em grande parte, isso se dá porque a tinta nanquim é um elemento aquoso que flui livremente no papel, produzindo resultados e texturas inesperadas. Essa habilidade permitiu que os artistas de sumi-e criassem paisagens completamente imaginárias com seus pincéis.

Neste tutorial, a artista Mika Takahashi (@takamiks) recorre a essa qualidade para ensiná-lo a usar a tinta nanquim como meio de exploração criativa. Com ela, você aprenderá a gerar manchas hipnóticas de tinta usando pincéis, gazes e até pedaços de sacolas plásticas.

Ela também recomenda digitalizar a obra finalizada para registrar seus exercícios e entender como chegou a cada um dos resultados. A principal lição? Não se limite e se suje! O objetivo deste tutorial é deixar sua criatividade fluir, da mesma forma que o nanquim corre livremente sobre a folha.

Tutorial ilustração: como criar degradês com tinta nanquim

Ao contrário de técnicas como a aquarela, o nanquim é um material que imprime uma poderosa pigmentação assim que as cerdas do pincel tocam a superfície do papel. Assim, para aplicar a saturação correta e gerar matizes que deem maior profundidade à obra, você deve aprender a calcular a quantidade adequada de tinta para suas pinceladas.

Felizmente, para dominar este processo, você terá a ajuda de Hilda Palafox (@poni), designer gráfica e artista mexicana que irá ensiná-lo a realizar uma gama monocromática de dez gradientes neste tutorial.

Composto de tons que vão do preto absoluto ao cinza mais claro, este exercício permitirá criar as próprias ferramentas de referência para projetos futuros nos quais precise usar o nanquim para ilustrar.

Tutorial Ilustração: como ilustrar um personagem com tinta

O estilo gráfico da chilena Alejandra Acosta (@alejandraacosta) pode ser definido como diverso e experimental. Com mais de 15 anos de experiência como ilustradora, seu trabalho foi publicado por editoras de prestígio como Planeta, Random House e Sexto Piso.

Em cada um dos projetos em que colaborou, Alejandra recorreu a diferentes técnicas analógicas para criar imagens de mundos e seres tão fascinantes quanto as palavras que acompanham.

Um dos métodos que ela emprega é a estampagem com nanquim, que você aprenderá a praticar seguindo os passos deste tutorial. Usando apenas rolos, pincéis, folhas de papel e um pastel oleoso, entre outros materiais, você irá adquirir o conhecimento necessário para aplicar o nanquim em ilustrações de personagens cujo aspecto final será sempre diferente e inesperado, não importando quantas vezes sejam reproduzidos na página.

Tutorial Ilustração: como desenhar sombras com tinta nanquim

Se quiser que seus desenhos tenham o sombreamento dramático e impactante que caracteriza o trabalho do cartunista e ilustrador Sergio Bleda (@sergibleda), você precisa dar uma olhada neste tutorial.

Nele, Sergio compartilha truques excelentes para que seus personagens adquiram volume e tridimensionalidade com sombras, como pintar seus desenhos feitos a lápis para melhor identificar a silhueta e determinar claramente as fontes e a direção da luz.

Quem são "Os Quatro Nobres" do sumi-e?

Embora o nome possa sugerir, “Os Quatro Nobres” não são pessoas, mas sim as quatro árvores e flores mais representadas pelos artistas do sumi-e: a ameixa, a orquídea, o bambu e o crisântemo.

Relacionadas ao conceito confucionista de junzi (usado para se referir a um modelo ideal), além de simbolizar as quatro estações do ano (ameixa: inverno; orquídea: primavera; bambu: verão; crisântemo: outono), “Os Quatro Nobres” também são muito recorrentes no sumi-e porque seu estudo e execução com nanquim ajudam a exercitar as habilidades com o pincel.

4 tutoriais gratuitos para aprender a ilustrar com tinta nanquim 14
Orquídeas e bambu (1740), de Zheng Xie

Se quiser aprender mais a respeito do uso da tinta nanquim em ilustrações, inscreva-se nos cursos online da Domestika. Neles, você não apenas receberá dicas e conselhos para melhorar suas habilidades neste meio ancestral, mas também perderá o medo da página em branco e até mesmo mergulhar em suas experiências para criar romances autobiográficos.

Versão em português de @ntams.

Você também pode se interessar por:

- 10 tutoriais gratuitos de ilustração para aprender novas técnicas
- O que é o shodō, a arte da caligrafia japonesa?
- Materiais essenciais para ilustração mangá
- Ilustração em nanquim com influência japonesa, um curso de Mika Takahashi
- Introdução à ilustração com tinta nanquim, um curso de Hilda Palafox

0 comentários

Entre ou crie sua conta para comentar

Receba em seu e-mail as novidades da Domestika