Animação

Por que criar projetos artísticos pessoais?

Aprender, experimentar e satisfazer seu lado mais criativo são apenas alguns dos benefícios de realizar projetos pessoais

Josep Bernaus (@josep_bernaus) é um animador 2D que trabalhou em séries de animação e projetos publicitários para grandes clientes como BBC, CNN e TVE. Não obstante, nunca deixou de lado seus projetos pessoais, esses tiveram e seguem tendo um peso importante na sua vida. Ele considera que esses devem ser primordiais para qualquer criador, artista, animador, ilustrador, fotógrafo, etc.

Josep compartilha com Domestika três razões pelas quais os projetos pessoais são tão importantes e que atitude e expectativas você deve ter com eles:

1. Aprender e melhorar

É uma oportunidade para praticar técnicas novas, melhorar as que você já conhece, experimentar e brincar. Pode começar a experimentar um desenho com aquarelas, fazer planos com ações loucas, desenhar essa paisagem fantástica que você tem na cabeça… Não existe pressão, porque você é seu próprio cliente e pode aprender muito pedindo feedback aos seus amigos e conhecidos.

2. Aumentar seu portfólio ou currículo

Um bom projeto pessoal pode abrir mais portas do que um profissional. Todos os projetos são um material para mostrar, para o seu showreel ou portfólio, já que tudo o que é pessoal transmite interesse, paixão e entusiasmo na profissão. Leve em conta que os demais verão seus projetos e pensarão que você quer continuar criando e melhorando, inclusive no seu tempo livre; todo esforço traz frutos.

3. Satisfazer caprichos

Quando você está realizando um projeto, você responde ao que o cliente pede, já que ele possui uma visão mais ampla do projeto; às vezes é possível propor as ações que você considera melhor, mas nem sempre estas serão bem recebidas. Esses são pequenos caprichos que podem ser executados em projetos pessoais, de modo que, quando o cliente pedir algo, estes não gerarão distração mental.
Se você estiver satisfeito criativamente, será mais fácil realizar as tarefas que pedirem.

O que pode ser feito para cumprir os pontos anteriores?



Depois de se formar na universidade, as expectativas, sonhos e ilusões são muito elevados. Você observa projetos incríveis de grandes artistas ou estúdios importantes e acaba se apaixonando por eles e os transforma em inspiração para realizar o seu.

Você corre para criar sob esse impulso, mas talvez possa terminar desanimado se as coisas não derem certo de imediato. É completamente normal. Para isso, é preciso compreender que cada ideia, cada projeto, tem uma espécie de bateria com diferentes etapas. Neste caso, Josep Bernaus a dividiu em etapas de uma ideia para desenvolver com animação, mas você pode aplicá-la a qualquer tipo de projeto:

Por que criar projetos artísticos pessoais? 5

O tamanho de cada etapa não é representativo e o projeto pode durar duas semanas, dois meses, um ano, seja o que for; o importante é que tenha uma ideia, uma ilusão com sua respectiva energia e várias expectativas. Você precisa estar consciente disso e dedicar a cada parte do projeto a energia necessária. Não ficar preso em nenhuma fase, porque senão você ficará sem energia na metade do projeto.

Realize coisas curtas de início, já que há menos risco da bateria acabar rapidamente. Organize-se bem para que a desmotivação não chegue nas primeiras etapas do projeto; aproveite o tempo, defina um deadline para si e termine nessa data.

O segredo é começar, terminar, e passar para outra coisa.

Por que criar projetos artísticos pessoais? 7

Josep Bernaus ministra na Domestika o curso online "Animação do zero com Adobe Animate", no qual ensina a abordar pequenos projetos de animação 2D, criando seus próprios personagens e tornando-os protagonistas de histórias humorísticas baseadas nas suas ideias.

Você também pode se interessar por:

- Designers e artistas 3D que você precisa conhecer
- Um 'unicórnio' brasileiro dos jogos para celular
- Os curtas de animação indicados ao Oscar 2020

0 comentários

Entre ou crie sua conta para comentar

Receba em seu e-mail as novidades da Domestika